Mesmo com as discussões frequentes sobre tecnologia e para onde ela vai nos levar, a Inteligência Artificial (IA) já é real e vem transformando digitalmente o mundo dos negócios, como a start–up paulista ShelfPix, que faz uso da IA para ajudar as indústrias de bens de consumo a avaliar a situação dos produtos nas prateleiras, em suas pesquisas de campo.

Com foco em tecnologia para o varejo e para a indústria farmacêutica, alimentícia e de bebidas, o aplicativo criado pela start–up analisa as fotos, identifica os produtos e gera dados, ajudando promotores, líderes, gerentes e supervisores a cumprir melhor suas metas, com mais agilidade, produtividade e bem menos esforço envolvido.

Como o aplicativo funciona

Por meio de um smartphone ou tablet com o aplicativo da ShelfPix, as imagens das prateleiras são captadas e, assim, os produtos são reconhecidos por fotos ou vídeos. Digitalizadas, as informações sobre qualidade da apresentação, estoque, preços, espaços vazios e posicionamento ficam disponíveis no ambiente virtual. Elas são enviadas para os servidores da start–up, que processam os dados com base em algoritmos e comparam os resultados com referências predefinidas.

Assim, ao usar a plataforma ShelfPix, o varejo ou a indústria pode coletar indicadores visuais a partir de imagens simples analisadas pela IA. Uma única foto pode reconhecer diversas marcas concorrentes disponibilizadas em uma gôndola e a precisão das informações que são geradas é superior a 95%, segundo informações da empresa.

Além de relatórios diários de gestão, o cliente ShelfPix recebe suporte para o time de operação e execução, manutenções para o aplicativo e treinamentos complementares em períodos de novas estilizações de embalagens e rótulos.

Outra vantagem da ferramenta é a agilidade no processo de trabalho, que permite ao colaborador aumentar o número de estabelecimentos visitados durante o expediente, ao mesmo tempo que o libera para outras estratégias no comércio.


Como tudo começou

O negócio foi bem analisado e conduzido desde o início. Segundo o sócio e diretor geral da start–up, Hildo Rocha, a ShelfPix foi criada em 2014, mas não foi para o mercado antes de ser bem estruturada. Foram três anos de investimento em IA para ganhar asas em 2017, com os primeiros projetos-piloto.

“O início foi bem desafiador, como toda inovação geralmente é. Mas com muito trabalho, seriedade e perseverança, conseguimos colocar um ótimo produto no mercado, com uma aceitação incrível pelos principais investidores do varejo e indústria”, conta.

Quando questionado sobre planos para o futuro, mostra que a start-up caminha confiante: “Hoje, a ShelfPix opera contas de alcance internacional com volumes muito promissores. Com a bagagem que estamos voltando de road shows em Berlim, Lisboa, Toronto e China, já estamos estruturando o primeiro investimento externo de nossa história”.

Fonte: Varejo s.a.