Falar sobre empreendedorismo feminino não é só questão de igualdade de gêneros, mas também de desenvolvimento econômico. O Brasil é o sétimo país com o maior número de empreendedoras no mundo. Elas estão à frente de 52% do total de novos negócios. Apesar de serem parte relevante dos empreendimentos do país, as mulheres ainda buscam espaço no mercado. Por exemplo, os juros de empréstimo são maiores, mesmo que a taxa de inadimplência seja baixa.

É fundamental discutirmos sobre essas dificuldades e pensarmos em soluções que melhorem o ambiente de negócios para elas. Esse é o caminho para termos uma sociedade mais justa e ainda fortalecer o varejo.

Wagner Silveira Jr.
Presidente da CDL-DF