O presidente da CNDL, José César da Costa, participou nesta quinta-feira (25), por videoconferência, da reunião do Comitê de Comércio, Serviços, Varejo, Bares e Restaurantes. O secretário Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade, Carlos Alexandre da Costa, conduziu o encontro que contou também com a participação das entidades que compõem a União Nacional de Entidades do Comércio e Serviços (UNECS).

A transformação digital já é realidade na vida de todos nós há alguns anos. De diversas formas, fomos nos acostumando a incorporar novos hábitos tecnológicos que, aos poucos, vinham mudando as nossas vidas. Esse avanço da tecnologia nos modos e costumes foi rapidamente acelerado pelas mudanças sociais impostas pelo coronavírus. Dentro desse contexto, empresas e pessoas foram forçadas a se reinventar rapidamente. Nesse processo, o planejamento de marketing das empresas também precisa ser repensado.

O comércio varejista no país teve queda de 16,8% na passagem de março para abril deste ano, segundo dados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgada hoje (16) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Essa queda, provocada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19) foi a mais intensa em 20 anos, de acordo com o IBGE. O varejo também registrou quedas de 6,1% na média móvel trimestral e de 3% no acumulado do ano. No acumulado de 12 meses, há um crescimento de 0,7%, de acordo com a PMC.

Na última segunda-feira, 15, o sistema de pagamentos e envio de dinheiro do aplicativo WhatsApp começou a operar no Brasil. O WhatsApp Pay é voltado tanto para pessoas físicas quanto jurídicas e permite transferir dinheiro diretamente pela tela de conversa no aplicativo. As transações poderão ser feitas usando cartões de débito ou crédito de instituições financeiras parceiras. Inicialmente, a lista inclui Banco do Brasil, Nubank e Sicredi nas bandeiras Mastercard e Visa. Cada transação terá uma taxa de 3,99% para o comerciante e o dinheiro será recebido em até dois dias úteis. Os pagamentos serão processados pela Cielo e não preveem custos para consumidores e pessoas físicas.

O Senado aprovou na terça-feira (16), por unanimidade, a Medida provisória (MP) 936, que trata da suspensão do contrato de trabalho e redução de salário e de jornada durante a pandemia do coronavírus. Nos últimos dias, entidades do setor empresarial juntamente com o Governo se emprenharam na mobilização pela votação da MP. O texto segue para sanção ou veto presidencial, tendo até 15 dias úteis para tanto. Após a sanção do presidente Jair Bolsonaro, o governo poderá editar um decreto prorrogando os períodos de suspensão do contrato de trabalho e redução de salários e da jornada de trabalho cobertos pelo programa enquanto durar a pandemia.

Subcategorias